RÉGUA E COMPASSO

Muitas vezes a necessidade faz as pessoas submeterem-se à condições muito aquém do mínimo necessário para o exercício do seu trabalho. Acordar e partir para o seu posto de trabalho com algum grau de satisfação é fundamental para o serviço se desenvolver a contento e render aquilo que se espera dele. O Régua e Compasso,Continuar lendo “RÉGUA E COMPASSO”

O VAPOR DE CACHOEIRA

Apesar de pouco falado em Cruz das Almas, mas o “VAPOR DE CACHOEIRA” foi parte importante da história e do desenvolvimento econômico da nossa cidade. Muitos ainda guardam na lembrança, e com saudade, as viagens de trem ou de marionete até Cachoeira e, de lá, até Salvador navegando pelas águas do Paraguaçu embarcados no lotadoContinuar lendo “O VAPOR DE CACHOEIRA”

EUDALDO GOMES DA SILVA

Estudante da Escola de Agronomia da UFBA, em Cruz das Almas, militante revolucionário contra a ditadura, era conhecido pelos militares como guerrilheiro, membro da VPR, assaltante de banco etc. Em 15 de junho de 1970, fora banido do Brasil com um grupo, por ocasião do seqüestro do embaixador da Alemanha, Von Holleben, com mais 39Continuar lendo “EUDALDO GOMES DA SILVA”

GRAÇA SENA

Maria das Graças Carneiro de Sena ou Graça Sena como é mais conhecida, nasceu no dia 25 de abril. Assistente Social, doutorada em Sociologia, trabalhou por muitos anos na Embrapa Mandioca e Fruticultura e atualmente e empreendedora proprietária de um restaurante vegano. Ativista feminista, é integrante do Coletivo Jacinta Passos; e militante cultural, é umaContinuar lendo “GRAÇA SENA”

BANDA SARAPATEL COM PIMENTA

No início da década de noventa, em Cruz das Almas, Bahia, engenheiros agrônomos amigos, aficionados pela cultura regional (música, dança, culinária, etc.,) reuniam-se periodicamente em celebração aos bons momentos que a vida proporciona tocando xotes, baiões, cocos, xaxados, e demais estilos musicais que costumam alegrar as nossas noites nordestinas. A denominação da banda surgiu quandoContinuar lendo “BANDA SARAPATEL COM PIMENTA”

UMA CRÔNICA DE ZÉ MORAES – 1

Devolva o chapéu do rapaz! Você o conhece? Essas foram as primeiras frases salvadoras, proferidas por aquele homem, que já fazia história em nossa cidade. Esse início de conversa faz parte do relato de um cidadão cruz-almense, que se sentiu aliviado pela providencial intervenção do seu conterrâneo Antonio Santos Anunciação, conhecido de todos como TonheContinuar lendo “UMA CRÔNICA DE ZÉ MORAES – 1”

UM EXEMPLO DA FORÇA DA TRADIÇÃO

Mesmo com a modernidade da comunicação e de seus avançados recursos tecnológicos como a Internet, televisão, rádio, jornais e panfletos informativos, os serviços de alto-falante, fixo e volante, ainda resistem em municípios de pequeno porte e até em cidades como Cruz das Almas, com mais de 70 mil habitantes. É uma tradição fundamentada na oralidadeContinuar lendo “UM EXEMPLO DA FORÇA DA TRADIÇÃO”

LEI QUE AUTORIZOU A CRIAÇÃO DO CEAT

LEI Nº 130 DE 14 DE DEZEMBRO DE 1948 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE GINÁSIOS OFICIAIS E SUBVENÇÃO DE OUTROS EXISTENTES NO INTERIOR DO ESTADO. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º O Poder Executivo instalará Ginásios Oficiais do Estado nas cidadesContinuar lendo “LEI QUE AUTORIZOU A CRIAÇÃO DO CEAT”