ODE A CRUZ DAS ALMAS

Cruz das Almas de outros tempos,
dos presepes, das jornadas,
bumba-meu-boi, lobis-homem,
e caipora nas estradas!

As novenas dos cruzeiros,
as roças de melancia,
os tanques, gratas piscinas
da criançada vadia!

Do futebol vagabundo,
com bolas de pé de meia,
de Zepelim, das arraias,
das rodas à lua cheia!

(Excerto de um poema do nosso escritor Galeno d’Avelírio )

Publicado por Edisandro Barbosa Bingre

Paulistano de nascimento, mas radicado em Cruz das Almas desde o início dos anos 80, o que o levou a desenvolver um grande amor por esta terra. Escritor, Professor, Técnico em Agropecuária, estudante de Gestão Pública, Cerimonialista e Servidor Público Municipal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: