A FANTÁSTICA HISTÓRIA DA SUERDIECK EM CRUZ DAS ALMAS E NA BAHIA – PARTE 2

(…)

A arte de fazer charuto é de conhecimento da Bahia desde 1829, todavia, as fábricas de charuto tal como entendemos hoje tem seus primórdios a partir de 1850. Não demoraria em surgir espaços fabris que seriam conhecidos no mundo, como Dannemann e Suerdieck que foram as mais prósperas.

As redes ferroviárias na Bahia promovem o nascimento de cidades, sua urbanização e progresso. Igualmente, as fábricas de charuto delimitam o florescimento do poderio econômico de cidades como Maragogipe que não fora contemplada com a ferrovia, mas foi elegida o maior parque charuteiro da América Latina. As ferrovias estiveram a serviço das fábricas de charutos transportando-os para os sertões e proximidades dos rios e mar navegáveis, rendendo grandes fortunas ao Recôncavo.

As instalações da fábrica Danneman dar-se em 1873 na cidade de São Félix pelo Gerhard Dannemann e que ocupou logo depois a primeira Intendência do referido município. O fabrico dos produtos começaram aproximadamente com 6 operários, se tornando uma das maiores empresas do país. Lygia Maria Alcântara Wanderley diz que esta fábrica “(…) foi desativada em 1948 e depois adquirida por um grupo suíço. Hoje, é a única remanescente de um áureo passado, contudo, sua prioridade é a exportação do fumo beneficiado para a Europa”.

A história da Suerdieck começa na Bahia em 1888, quando August Wilhelm Suerdieck, funcionário da F. H Ottens foi enviado para Cruz das Almas com a função de fiscalizar o enfardamento de fumos. Passado quatro anos, e “relacionado com a firma J.O.H. Achelis & Soehne, de Bremen, criou sua própria empresa em Cruz das Almas, como exportador e enfardador de fumo, dedicando-se também ao cultivo das matas de São Félix e Cruz das Almas (…)”, informa Lygia Maria Alcântara Wanderley. A qualidade do fumo Suerdieck permitiu que esta fábrica ficasse conhecida na Europa proporcionando grandes lucros. A vinda de Ferdinand Suerdieck para a Bahia, irmão de August, se tornaria possível em 1899 a instalação do primeiro armazém e em 1905 se constrói a primeira fábrica Suerdieck em Maragogipe.

A segunda metade do século XX é marcada por momento complexo, como o apogeu de muitas fábricas e armazéns como a Suerdieck com instalações nas cidades de Maragogipe, Cachoeira e Cruz das Almas, Dannemann em São Félix, Maragogipe e a C. Pimentel fundada em Muritiba. Entretanto, não duraria muito para acompanharmos a partir da década de 1990 o fechamento de algumas, inclusive a Suerdieck de Maragogipe que teve suas instalações transferidas para Cruz das Almas. A crise econômica que atinge a Bahia nesta segunda metade do século gerou a extinção de grandes empresas, muitas delas inclusive, fundadas no século XIX como a Dannemann, mas jovens empresas surgem com novas tecnologias e num cenário de precarização do trabalho. Os trabalhadores teriam que se inserir na nova realidade que se abria aos seus olhos, e com isso o número de mulheres que trabalham em seus domicílios aos poucos diminuiu.

(…)

(FONTE: excerto do trabalho de Geferson Santana, bolsista PIBEX do Cahl / UFRB, publicado em http://www3.ufrb.edu.br/lehrb/2013/08/29/cotidiano-mundo-fumageiro-reconcavo/)

Publicado por Edisandro Barbosa Bingre

Paulistano de nascimento, mas radicado em Cruz das Almas desde o início dos anos 80, o que o levou a desenvolver um grande amor por esta terra. Escritor, Professor, Técnico em Agropecuária, estudante de Gestão Pública, Cerimonialista e Servidor Público Municipal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: